Total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Eu não tenho mais tempo

Pois bem: as próximas horas são preciosas: não posso desperdiçá-las. Aprendi com uns bons amigos que tudo que não interessa agora deve ser jogado fora. Assim, comprei um bom triturador de papel que ilustra o que vou fazer com toda burocracia inútil, todo recado mandado por terceiros ou quartos, toda página escrita pra não ser entendida. Não tenho mais tempo - o tempo urge, mas eu tenho paciência, também aprendi a jogar tempo fora, a passear na praia, a brincar de ser moleque, a ficar quieto lendo do lado dela, só pelo gosto de tê-la ao meu lado, lendo, os dois em silêncio, nós dois em telepatia de carinho. Passei anos na graduação em Letras, mas só agora aprendi a desfrutar de uma obra de arte, em silêncio, gozando da cor e do traço; achei que era escritor a vida toda, mas só agora entendi que não interessa o todo da obra - mas uns fragmentos, umas veredazinhas que vão acumulando mato até que alguém o desbaste, se o desbastar; passei a vida achando que as pessoas me invejavam, mas custou-me aprender a ser feliz só porque os outros estão felizes; dizia a todos que me conhecia, que fazia e acontecia - e estava só, de máscara pegada à cara, copiando versos alheios, justificando-me pra gente que sequer me sabia o nome. Eu não tenho mais tempo pros outros, só pra aqueles que eu escolho; eu não tenho mais tempo pra jogar fora, embora eu tenha aprendido com ela a jogar tempo fora, só por desfrute da vida. Passei anos dizendo que aproveitava a vida, mas só agora percebi que o que eu fazia era correr atrás do que me disseram que era curtir a vida. Quanto tempo jogado fora em lugares barulhentos, apertados, com gente chata e sem papo, ou cheia de papo, mas sem graça, bebendo cerveja quente, cara e ruim, só pra voltar pra casa solitário e ter vontade de morrer.  Eu não tenho mais tempo.

5 comentários :

Anônimo disse...

Dá pra ter a opção de reação 'fantástico'?!

Rogério Duarte disse...

Não dá pra ter essa opção. Mas fica registrada nos comentários. Obrigado.

H. Gerken disse...

pensei que a conclusão seria que vc tem tempo, pra você...

Rogério Duarte disse...

Pois bem, Gerken: que seja esta a conclusão do texto, escrita não pelas minhas duas, mas pelas nossas quatro mãos.

francisca disse...

com o tempo se aprende que sempre há mais tempo, nada é perdido, vc vai reciclar o que passou, o que viveu e tirar sempre mais um pouco do que restou..a caminhada está só no começo